O mercado estrat gico da qu mica fina a cadeia de qu mica org nica l.jpg
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 23

O Mercado Estratégico da Química Fina A Cadeia de Química Orgânica PowerPoint PPT Presentation


  • 145 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

O Mercado Estratégico da Química Fina A Cadeia de Química Orgânica. “PETROQUÍMICA NO BRASIL”. Apresentação da ABIFINA em palestra no CLUBE DE ENGENHARIA . Julho/04. SIGNIFICADO ECONÔMICO DO SETOR DENTRO DA INDÚSTRIA QUÍMICA. O QUE É A QUÍMICA FINA. BREVE HISTÓRICO. PRÉ-CDI (antes 70’s)

Download Presentation

O Mercado Estratégico da Química Fina A Cadeia de Química Orgânica

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


O mercado estrat gico da qu mica fina a cadeia de qu mica org nica l.jpg

O Mercado Estratégico da Química FinaA Cadeia de Química Orgânica

“PETROQUÍMICA NO BRASIL”

Apresentação da ABIFINA em palestra no

CLUBE DE ENGENHARIA

Julho/04


Significado econ mico do setor dentro da ind stria qu mica l.jpg

SIGNIFICADO ECONÔMICO DO SETOR DENTRO DA INDÚSTRIA QUÍMICA


O que a qu mica fina l.jpg

O QUE É A QUÍMICA FINA


Breve hist rico l.jpg

BREVE HISTÓRICO

  • PRÉ-CDI (antes 70’s)

  • PÓS-CDI (anos 80’s): P.I. 04/84

    CEME

    CODET

    FINEP/BNDES

    NORQUISA


Resultado da abertura comercial com aprecia o cambial 1 l.jpg

RESULTADO DA ABERTURA COMERCIAL COM APRECIAÇÃO CAMBIAL (1)


Resultado da abertura comercial com aprecia o cambial 2 l.jpg

RESULTADO DA ABERTURA COMERCIAL COM APRECIAÇÃO CAMBIAL (2)


Perspectivas de evolu o l.jpg

PERSPECTIVAS DE EVOLUÇÃO

Modelo anterior

Substituição de importações

Modelo atual

Inserção competitiva no mercado internacional via inovação tecnológica

Mecanismo

Política industrial, tecnológica e de comércio exterior


Objetivo da pol tica industrial tecnol gica e de com rcio exterior l.jpg

OBJETIVO DA POLÍTICA INDUSTRIAL, TECNOLÓGICA E DE COMÉRCIO EXTERIOR

Dinamizar a estrutura produtiva por meio da inovação tecnológica e da ampliação do comércio exterior


Articula o institucional da pitce l.jpg

ARTICULAÇÃO INSTITUCIONAL DA PITCE

Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI)

Conselho Nacional de Desenvolvimento Industrial (CNDI)


Op es estrat gicas l.jpg

OPÇÕES ESTRATÉGICAS

Opções Estooratégicas

Semicondutores

Software

Bens de capital

Fármacos e Medicamentos

PORTADORES DE FUTURO

Biotecnologia

Nanotecnologia

Biomassa


F rmacos e medicamentos l.jpg

FÁRMACOS E MEDICAMENTOS

  • PROFARMA

    Programa de aumento da produção de medicamentos, para ampliar a capacidade de P&D e para o fortalecimento de empresas nacionais.

  • FUNTEC

    Programa de parceria no risco de P&D&I

  • PODER DE COMPRA DO ESTADO

  • INCENTIVOS FISCAIS


Portadores de futuro l.jpg

PORTADORES DE FUTURO

BIO E NANOTECNOLOGIA

  • Política industrial de biotecnologia e de nanotecnologia

  • Instalação do Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA)

  • Criação do fórum de competitividade da indústria de base biotecnológica


Bases de um projeto estruturante da qf l.jpg

BASES DE UM PROJETO ESTRUTURANTE DA QF

  • Integração Vertical

    Química Orgânica

  • Integração Horizontal

    Fármacos e Defensivos

  • Matriz Processo/Produto

  • Empresa Líder + Banco Fomento + Empreendedores


Intermedi rios org nicos eq ufrj l.jpg

INTERMEDIÁRIOS ORGÂNICOS (EQ/UFRJ)

1 Oxidação

2 Esterificação

Acrilato de butila

(19 produtores)

Propeno, oxigênio e butanol

  • 1 Carbonilação

  • (B) 1 Oxidação

Ácido acético

(144 produtores Brasil 8)

CO e metanol (A) ou Etanol (B)

  • 1 Oxidação

  • (B) 2 Hidrólise ácida

Propeno e oxigênio (A) ou acrilonitrila e ácido sulfúrico (B)

Ácido acrílico

(30 produtores)

1 Hidrogenação

Metanol

(175 produtores Brasil 2)

Gás de síntese

1 Sulfonação

2 Hidrólise

Isopropanol

(54 produtores)

Propeno

Insumo (s)

Processo (s)

Produto


Defensivos pt eq ufrj l.jpg

DEFENSIVOS PT (EQ/UFRJ)

1 Aminação

2 Alquilação

3 Bromação

4 Eterificação

5 Alquilação

6 Acetilação

tolueno, metoxiamina, eteno, acetona, ácido acético e cloro

Metolaclor

(2 produtores)

1 Oxidação (A) ou alquilação (B)

2 Redução (A) ou oxidação (B)

3 Cloração (A) ou (B)

4 Esterificação (A) ou (B)

5/6 Esterificação (A) ou (B)

7 Hidrólise (A) ou (B)

anilna (A) ou fenol (B), Ácido propiônico

Haloxifop

Processo (s)

Produto

Insumo (s)


Defensivos formulados eq ufrj l.jpg

DEFENSIVOSFORMULADOS (EQ/UFRJ)

1 Formação de anel piridínico

2 Oxidação

3 Cloração

4 Tioeterificação

5 Amidação

6 Oxicloração

7 Amidação

8 Carbonilação/eterificação

9 Condensação

10 Oxidação

11 Cloração

12 Eterificação

13 Condensação

Acroleína, propanal, amônia, uréia,

cloroacetado de etila,

etanol e CO

Nicosulfuron

(3 produtores)

Herbicida à base de Nicosulfuron

(Formulação)

Nicosulfuron

Insumo (s)

Processo (s)

Produto


F rmacos eq ufrj l.jpg

FÁRMACOS (EQ/UFRJ)

Insumo (s)

Processo (s)

Produto

1 Condensação

2 Diazotação

3 Cicloadição

4 Alquilação

5 Nitração

6 Nitrosação

7 Condensação/Sulfonação

Dipirona

(35 produtores)

Acetato de etila, anilina e nitrato de sódio

Entre os 5 mais vendidos

Acetato de -tocorerol (Vitamina E)

(21 produtores)

2,3,5-trimetil-

Hidroquinona e isofitol

1 Ciclização

2 Acetilação

L-alanina, L-prolina,

2-oxo-4-fenil-butirato

de etila

1 Condensação

2 Hidrogenação

Enalapril

(21 produtores)


Processos por grupos eq ufrj l.jpg

PROCESSOS POR GRUPOS (EQ/UFRJ)

Produtos

Grupo

Processos

Principais

24

Defensivos

40

Cloração (12) e Condensação (11)

14

Fármacos

31

Condensação (11) e Halogenação (7)

21

Polímeros

24

Polimerização (14) e Halogenação (4)

9

Int. Orgânicos

10

Oxidação (3) e Halogenação (2)

7

Fertilizantes

9

Digestão (3) e Neutralização (2)

5

Borracha

7

Halogenação (5) e Polimerização (3)

6

Int. Inorgânicos

6

Dupla troca (3) e Neutralização (2)


Mapa do futuro identifica o das core competences eq ufrj l.jpg

Processo

Número de Empresas

Polimerização

16

Oxidação

5

Craqueamento

4

Alquilação

3

Eletrólise

3

Esterificação

3

Reforma catalítica

3

Hidrólise

2

Hidrogenação

2

MAPA DO FUTUROIdentificação das Core Competences (EQ/UFRJ)

21 diferentes processos utilizados nas empresas

Outros:

Acilação, Aminação,

Carboxilação, Dupla troca,

Etoxilação, Fundição,

Grignard, Isomerização, Lixiviação, Sulfatação, Sulfonação, Ustulação


Matriz processo produto farmac utico l.jpg

MATRIZ PROCESSO PRODUTO FARMACÊUTICO


Faturamento mundial ind stria farmac utica l.jpg

FATURAMENTO MUNDIAL INDÚSTRIA FARMACÊUTICA

PRINCIPAIS MERCADOS DE ESPECIALIDADES FARMACÊUTICAS

(POR REGIÃO)* Ano 2003

Fonte: IMS HEALTH

*Vendas - preço fábrica


Faturamento mundial ind stria agroqu mica l.jpg

FATURAMENTO MUNDIAL INDÚSTRIA AGROQUÍMICA

(Fonte: Revista AGROW Nº 416 – 17/01/03)


Mercados de princ pios ativos l.jpg

MERCADOS DE PRINCÍPIOS ATIVOS

US$ bilhões/ano


  • Login