Introdução
Download
1 / 19

Introdução - PowerPoint PPT Presentation


  • 155 Views
  • Uploaded on

Introdução. Relações entre a quantidade produzida e as quantidades de insumos utilizados. Curva de Oferta. Teoria da Produção. Teoria da Firma. Teoria dos Custos de produção. Inclui os preços dos insumos. Produção – Conceitos Básicos. Produção é o processo pelo qual uma firma transforma

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' Introdução' - ashby


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

Introdução

Relações entre a quantidade produzida

e as quantidades de insumos utilizados.

Curva de Oferta

Teoria da Produção

Teoria da Firma

Teoria dos Custos de produção

Inclui os preços dos insumos


Produção – Conceitos Básicos

Produção é o processo pelo qual uma firma transforma

os fatores de produção adquiridos em produtos ou servi-

ços para a venda no mercado.

Combinação dos

Fatores de Produção

inputs

outputs

Compra

insumos

Vende produtos

no Mercado


Produção – Conceitos Básicos

Insumos

Em função da eficiência

Mão-de-obra (N)

Processo

de

Produção

Capital Físico (K)

Produto (q)

Área, Terra (T)

Matéria-prima (Mp)

Obs.: Intensivo – Fator que é utilizado em maior quantidade


Produção

Função de Produção

É a relação técnica entre a quantidade física de fatores de

produção e a quantidade física do produto em determinado

período de tempo.

quantidade do produto = f (quantidade dos fatores de produção)

q = f (N, K, M, T)

área

cultivada/t

quantidade

produzida/t

mão-de-obra

utilizada/t

capital físico

utilizado/t

matérias-primas

utilizadas/t


Produção

Função de Produção

Supõe-se que foi atendida a eficiência técnica (máxima

produção possível, em dados níveis de mão-de-obra,

capital e tecnologia).

=

Função de Produção

Função Oferta

Função Oferta = Relaciona a produção com os preços dos

fatores de produção.

Função Produção = Relaciona a produção com as quantidades

físicas dos fatores de produção.


Produção

Distinção entre Fatores de Produção Fixos e Variáveis

e entre Curto e Longo Prazos

Fatores de Produção Fixos – Permanecem inalterados

quando a produção varia.

Ex.: O capital físico e as instalações da empresa

Fatores de Produção Variáveis – Se alteram, com a

quantidade produzida.

Ex.: Mão-de-obra e as matérias-primas utilizadas


Produção

Distinção entre Fatores de Produção Fixos e Variáveis

e entre Curto e Longo Prazos

Curto Prazo – Período no qual existe pelo menos um

fator de produção fixo.

Longo Prazo – Todos os fatores se alteram.

Obs.1: O curto prazo para uma metalúrgica é maior do que o de uma

fábrica de biscoitos (as alterações de equipamentos ou instalações

daquela demandam mais tempo que a desta).

Obs.2: Na teoria Microeconômica, a questão de prazo está definida

em termos da existência ou não de fatores fixos de produção.


Produção

Produção com um fator variável e um fixo:

Uma análise de curto prazo.

q = f ( N, K )

Dois fatores de produção =>

Mão-de-obra Capital

Supondo constante ou

fixo no curto prazo.

q = f ( N )

O nível do produto varia apenas em função de alterações na

mão-de-obra, a curto prazo, ceteris paribus.


Produção

Conceitos de Produto Total, Produtividade Média

e Produtividade Marginal.

Produto Total (PT) – É a quantidade total produzida,

em determinado período de tempo.

PT = q

Produto Média – É a relação entre o nível do produto e a

quantidade do fator de produção, em determinado período de tempo.

da mão-de-obra

PMeN = PT/N

do capital

PMeK = PT/K


Produção

Conceitos de Produto Total, Produtividade Média

e Produtividade Marginal.

Produto Marginal – É a variação do produto, dada uma variação

de uma unidade na quantidade de fator de produção, em determinado

período de tempo.

PMgN = PT / N = q / N

da mão-de-obra

do capital

PMgK = PT / K = q / K


PT Máximo

Fator de Produção (N)

PMg = ZERO

Fator de Produção (N)

Produção


Produção

Lei dos Rendimentos Decrescentes

O formato das curvas PMgN e PMeN dá-se em virtude da

Lei dos Rendimentos Decrescentes.

“Ao aumentar o fator variável (N), sendo dada a quantidade

de um fator fixo, a PMg do fator variável cresce até certo

ponto e, a partir daí, decresce, até tornar-se negativa.”

Ex.: Atividade agrícola (Fator fixo: área cultivada).

Essa lei só é válida se for mantido um fator fixo (portanto,

só vale a curto prazo).


Produção

Produção a Longo Prazo

Considera que todos os fatores de produção (mão-de-obra,

capital, instalações, matérias-primas) variam.

q = f ( N, K )

Dois fatores de produção =>

(Ambos Variáveis)

Mão-de-obra Capital

É uma função de produção representada por uma

curva chamada de Isoquanta.


Capital

Isoquanta

(K)

6

4

2

q = 1000

50 80 100 150

Mão-de-obra

(N)

Produção

Isoquanta de Produção

Significa de igual

quantidade.

Pode ser definida como

sendo uma linha na qual

todos os pontos represen-

tam infinitas combinações

de fatores, que indicam a

mesma quantidade pro-

duzida.


Capital

Isoquanta

(K)

q = 3000

q = 2000

q = 1000

Mão-de-obra

(N)

Produção

Isoquantas de Produção

Família de isoquantas

ou mapa de produção

A escolha de uma isoquanta,

corresponde à escolha que o

fornecedor deseja produzir,

dependendo dos custos de

produção e da demanda pelo

produto.


Produção

Rendimentos de escala ou economia de escala

Análise das vantagens e desvantagens que a empresa tem,

a longo prazo, em aumentar sua dimensão, seu tamanho,

demandando mais fatores de produção.

Rendimentos crescentes de escala

Rendimentos decrescentes de escala

Rendimentos constantes de escala


Produção

Rendimentos crescentes de escala

Se todos os fatores de produção crescerem numa mesma

proporção, a produção cresce numa proporção maior.

Ex.:

10% na qte. de mão-de-obra

10% na qte. de capital

A produção aumenta

em mais de 10%

Devido à : Indivisibilidade na produção

Divisão do trabalho

Operações de pesquisa e marketing

Facilidades de empréstimos, etc.

Economia de

escala técnica

Eco. de escala

pecuniária


Produção

Rendimentos decrescentes de escala

Ocorre quando todos os fatores de produção crescem numa

mesma proporção, e a produção cresce numa proporção

menor.

Ex.:

10% na qte. de mão-de-obra

10% na qte. de capital

A produção aumenta

em 5%.

Motivo provável: A expansão de uma empresa pode provocar

uma dificuldade de comunicação entre a direção e as linhas

de montagem.


Produção

Rendimentos decrescentes de escala

Lei dos rendimentos decrescentes

Algum fator de produção é fixo (curto prazo)

Não há fator de produção fixo (longo prazo)

Rendimentos constantes de escala

Se todos os fatores de produção crescerem numa mesma

proporção, a produção cresce na mesma proporção. A

produtividade média dos fatores de produção são constantes.


ad