Efeitos do ru do no organismo l.jpg
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 51

PALESTA RUIDO PowerPoint PPT Presentation


  • 99 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: Sports / Games

PAIR

Download Presentation

PALESTA RUIDO

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Efeitos do ru do no organismo l.jpg

Efeitos do ruído no organismo

Fga. Pierangela Nota Simões

Outubro de 2004


Aparelho auditivo l.jpg

Aparelho auditivo

  • Audição

  • Equilíbrio


Alerta constante l.jpg

Alerta constante

  • Discriminação de milhares de sons

  • Localização da direção e distância do som

  • Manutenção do equilíbrio


O caminho do som l.jpg

O caminho do som


Presbiacusia l.jpg

Presbiacusia

  • Declínio da audição por desgaste natural

  • Início da perda auditiva nas freqüências agudas


Fatores prejudiciais l.jpg

Fatores prejudiciais

  • Infecções

  • Intoxicação por agentes químicos

  • Ações mecânicas

  • Exposição a RUÍDOS


Sud o l.jpg

Sudão

  • Africanos com 60 anos de idade, residentes em um ambiente isento de ruído, apresentaram audição tão boa quanto americanos de 25 anos


Reflexo ac stico l.jpg

Reflexo acústico

  • Sistema de proteção da orelha média

  • Ativado por sons com intensidade considerada crítica

  • Provoca uma resistência à passagem da onda sonora que entrou no CAE


Som e ru do l.jpg

Composto de várias freqüências que se relacionam harmonicamente

Superposição de várias freqüências sem relação harmônica

É um som inconstante, instável e irregular

Som e ruído


Ru do l.jpg

Som que traz uma sensação auditiva desagradável e perturbadora

Inesperado

Inoportuno

Intenso

Ruído


Polui o sonora l.jpg

Poluição Sonora

  • Ruído: 3ª principal causa de poluição mundial

  • Contaminação atmosférica através da energia mecânica


Preocupa o antiga l.jpg

Grécia

atividades de caldeira proibidas dentro dos limites da cidade

Vale do Rio Nilo

audição reduzida devido ao barulho provocado pelas cataratas

Preocupação antiga


Revolu o industrial l.jpg

Revolução industrial

  • Modificações na sociedade, principalmente no que se refere aos meios de produção

  • Máquinas cada vez maiores e mais ruidosas contribuíram substancialmente para agravar o problema do ruído


Ru do e surdez l.jpg

Ruído e surdez

  • Bernardo Ramazzini (1700)

    • Relação entre o ruído e a perda auditiva advinda do ambiente de trabalho

  • Fosbroke (1831)

    • Surdez entre ferreiros

  • Barr (1890)

    • Pesquisa com 100 caldereiros revelou que nenhum deles tinha audição normal


Som eletroac stico l.jpg

Som eletroacústico

  • Multiplicação dos eventos sonoros

  • Disseminação do som por meio da amplificação

  • Afastamento dos sons de seus contextos originais


Paisagem sonora l.jpg

Paisagem sonora

  • Ambiente sonoro

  • Eventos sonoros são condicionados a determinadas épocas


Slide17 l.jpg

Sino

  • Utilizado antigamente atrair a atenção dos fiéis ou para chamar clientes

  • Perda do simbolismo sonoro devido à competição com o ruído ambiental das cidades modernas


Sirene l.jpg

Sirene

  • Inventada na primeira metade do século XIX

  • Aumento médio no sinal dos veículos de emergência de 20 a 25 dB em 60 anos


Ru do urbano l.jpg

Ruído urbano

  • Aumento médio de ½ dB a cada ano


Oms 1980 l.jpg

OMS: 1980

  • Ruído

    • perturbar o trabalho, o descanso, o sono e a comunicação

    • prejudicar a audição

    • provocar reações psicológicas e fisiológicas


Efeitos fisiol gicos l.jpg

Efeitos fisiológicos

  • Distúrbios circulatórios

  • Distúrbios no aparelho digestivo

  • Distúrbios hormonais

  • Alterações no sistema imunológico

  • Distúrbios metabólicos

  • Alterações no SNC


Efeitos psicol gicos l.jpg

Efeitos psicológicos

  • Dificuldade de concentração

  • Comprometimento na comunicação

  • Cansaço

  • Isolamento

  • Agressividade

  • Alterações no estado de humor

  • Insônia


Slide23 l.jpg

Sono

  • 35 dB: limiar para condições ótimas de sono

  • 50 dB: intervalos breves de sono profundo seguidos de sensação de fadiga ao despertar


Slide24 l.jpg

1991

  • pesquisadores estudaram em uma população de metalúrgicos a alta prevalência de queixas como:

    • dores de cabeça

    • alterações gastrointestinais

    • insônia e tontura

    • nervosismo e irritabilidade

    • dificuldades de comunicação e zumbido


Efeitos do ru do na audi o l.jpg

Efeitos do ruído na audição

  • Trauma acústico

  • Mudança temporária do limiar

  • Perda auditiva induzida pelo ruído


Trauma ac stico l.jpg

Trauma acústico

  • Perda auditiva provocada por uma única exposição a níveis sonoros muito intensos

  • Sintomas imediatos: dor, zumbido e sensação de ouvido tampado

  • Lesão em O.M ou O.I.

  • Perda auditiva uni ou bilateral


Mudan a tempor ria do limiar l.jpg

Mudança temporária do limiar

  • Redução do limiar auditivo após algumas horas de exposição a níveis sonoros intensos

  • Diminuição da sensação auditiva e zumbido que persistem por um curto período de tempo depois de cessado o estímulo

  • Perda temporária e reversível


Slide28 l.jpg

PAIR

  • Decorrente da exposição continuada a níveis sonoros muito intensos

  • Progressiva e irreversível

  • Bilateral

  • Início nas freqüências altas


Legisla o l.jpg

Legislação

  • Limite máximo de exposição a 85 dB por 8 horas de trabalho

  • Prevenção nos países industrializados a partir de 1970


Intensidade x tempo de exposi o l.jpg

Intensidade X tempo de exposição

Intensidade

Tempo

Exemplo

ar condicionado

60 dB

---

cão latindo

70 dB

---

telefone

85 dB

8 horas

furadeira

90 dB

4 horas

95 dB

2 horas

tráfego intenso

100 dB

1 hora

estádio

show de rock

105 dB

½ hora

110 dB

¼ hora

turbina


Ru do urbano31 l.jpg

Ruído Urbano

  • 1991

  • OMS indicou São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte entre as 5 cidades mais ruidosas do mundo


Curitiba l.jpg

Curitiba

  • Pesquisa realizada com 808 usuários de 60 ônibus do tipo ligeirinho e biarticulado

    • 60% referiram incômodo com o ruído de tráfego

    • O nível de ruído dentro dos ônibus nas avenidas mais movimentadas chegou a 81 dB

    • Índice médio de 76 dB


Motoristas e cobradores l.jpg

Motoristas e cobradores

  • Vulneráveis a transtornos psicológicos

  • Aumento do índice de violência no trânsito

  • Crescimento da violência urbana


Usu rios l.jpg

Usuários

  • Irritação

  • Dores de cabeça

  • Dificuldade de comunicação


Slide35 l.jpg

2000

  • O ruído no trânsito diminuiu 9,4% entre 1992 e 2000

  • Com a instalação de radares e redução dos limites de velocidade nas áreas centrais e residenciais, o barulho caiu para menos de 65 dB


Slide36 l.jpg

2002

  • Questionário sobre o ruído de rua

    • 44% referiu que incomodava às vezes

    • 32% sentia-se regularmente incomodado

  • 60% respondeu que o ruído de sua rua aumentou recentemente

  • Ruído gerado no trânsito e na vizinhança


Fiscaliza o l.jpg

Fiscalização

  • Lei 10.625 de dezembro de 2002

  • Dispõe sobre ruídos urbanos, proteção do bem estar e do sosego público

  • Estabelece níveis de pressão sonora máximos em função da zoneamento da cidade


Legisla o anti ru do l.jpg

Legislação anti-ruído

  • Lei promulgada por Júlio César em 44 a.C.

  • Século XIII: Inglaterra proibiu a presença de ferreiros em determinadas áreas


Legisla o nacional l.jpg

Legislação nacional

  • Grã-Bretanha

  • França

  • Alemanha

  • Polônia

  • Suécia

  • Turquia

  • Venezuela


Legisla o municipal l.jpg

Legislação municipal

  • Canadá, Austrália e E.U.A

  • Legislação delineada pelas províncias e aperfeiçoada pelos municípios


Particularidades l.jpg

Particularidades

  • Estatutos anti-ruído não são arbitrários, são criados pelas sociedades

  • Leis que revelam diferentes atitudes culturais em relação a eventos sonoros


G nova l.jpg

Gênova

  • Regulamento di Polizia Comunale (1969)

  • Art. 65: das 21 às 7 horas as venezianas devem ser abertas e fechadas o mais silenciosamente possível

  • Art. 70: o jogo de bocha não pode ser praticado após a meia noite


Slide43 l.jpg

Bonn

  • Bater tapetes e colchas somente é tolerado nos dias da semana entre 8 horas e o meio dia, e às sextas-feiras das 15 às 21 horas


Legisla o universal l.jpg

Legislação universal

  • A legislação contra os alto-falantes e a música amplificada é comum em todo o mundo


Ru dos em casa e no lazer l.jpg

Ruídos em casa e no lazer

  • Bares e casas de show

  • Cinemas

  • Brinquedos

  • Eletrodomésticos

  • Academias de ginástica

  • Walk-man


Eletrodom sticos l.jpg

Eletrodomésticos

  • Lei 8.078/90

  • Proibe o fornecimento de produtos e serviços potencialmente nocivos ou prejudiciais à saúde (art. 10)

  • Barulho X eficiência


Academias l.jpg

Academias

  • Pesquisa realizada com 20 professores em academias de ginástica na cidade de Fortaleza

  • Exame audiométrico

    • 20% com perda sensorioneural bilateral

    • 10% com perda sensorioneural unilateral

  • Dificuldade na comunicação e desconforto a sons fortes


Walk man l.jpg

Walk-man

  • Estudo realizado com 20 jovens expostos ao uso de walk-man durante 60 minutos na intensidade máxima tolerada (87 a 113 db)

  • Exame Audiométrico: hipoacusia condutiva e zumbido


Os maiores ru dos do mundo s o tecnol gicos assim o colapso da tecnologia os eliminaria l.jpg

“Os maiores ruídos do mundo são tecnológicos; assim, o colapso da tecnologia os eliminaria.”

Murray Shaffer, 2001


Educa o ambiental l.jpg

Educação ambiental

  • Ações conjuntas de órgãos públicos e da população em geral para a criação de programas de educação ambiental que visem a prevenção da poluição sonora


Www simoes pro br pierangela pesquisa de prefer ncia sonora l.jpg

www.simoes.pro.br/pierangelaPesquisa de preferência sonora


  • Login