Reg ncia nominal e verbal
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 16

REGÊNCIA NOMINAL E VERBAL PowerPoint PPT Presentation


  • 66 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

REGÊNCIA NOMINAL E VERBAL. Dá-se o nome de regência à relação de subordinação que ocorre entre um verbo (ou um nome) e seus complementos. Ocupa-se em estabelecer relações entre as palavras, criando frases não ambíguas, que expressem efetivamente o sentido desejado, que sejam corretas e claras.

Download Presentation

REGÊNCIA NOMINAL E VERBAL

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Reg ncia nominal e verbal

REGÊNCIA NOMINAL E VERBAL

Dá-se o nome de regência à relação de subordinação que ocorre entre um verbo (ou um nome) e seus complementos. Ocupa-se em estabelecer relações entre as palavras, criando frases não ambíguas, que expressem efetivamente o sentido desejado, que sejam corretas e claras.

Há dois tipos de regência:

Regência nominal;

Regência verbal.


Reg ncia nominal

Regência nominal

Estuda as relações em que os nomes – substantivos, adjetivos e advérbio – exigem complemento para completar-lhes o sentido. Geralmente, essa relação entre o nome e seus complementos é estabelecida pela presença de preposição.

  • Ele tem aversãoà altura.

  •                 TR         Tr

  • Ficamos contentespor você.

  •                   TR             Tr


Reg ncia nominal e verbal

  • Observação: Há nomes que admitem mais de uma preposição.

  • Tenha amor a seus filhos.  

  • Renato não morria de amorpor Paula.

  • A seguir veremos a relação de alguns nomes e as suas preposições mais usuais:


Reg ncia nominal1

Regência nominal

Acostumado com, a. / Ansioso para, por.

Contente com, por, de, em. / Alheio a.

Inofensivo a, para. / Próximo a, de.

Apto a, para.

Falta a, com, para com.

Preferível a, para.

Situado a, em, entre.


Reg ncia verbal

REGÊNCIA VERBAL

É o modo pelo qual o verbo se relaciona com os seus complementos.

  • Todos criticaram a professora.

  •                TR                Tr

  • Há verbos que admitem mais de uma regência:

  • Ela não esquecia as flores recebidas.

  • Ela não se esquecia das flores recebidas.

  • A seguir veremos a regência de alguns verbos:


Reg ncia nominal e verbal

  • ABDICAR

    Pode significar renunciar, desistir. Pode ser um verbo intransitivo, transitivo direto ou transitivo indireto.

  • O rei abdicou.

  • VI  

  • Não abdicarei dos meus direitos.

  • VTI


Reg ncia nominal e verbal

  • AGRADAR

    No sentido de contentar, satisfazer é transitivo indireto.

  • O jogo não agradou ao técnico.  

    Observação: também é possível aparecer com objeto direto.

    O convite não lhe agradou.


Reg ncia nominal e verbal

  • AGRADECER

    Pode aparecer como transitivo direto, transitivo indireto e transitivo direto e indireto.

  • Agradeci as flores.

  • VTD  

  • Agradeci aos diretores.

  • VTI  

  • Agradeci o presente ao amigo.

  • VTDI


Reg ncia nominal e verbal

  • ASPIRAR

    Será transitivo direto quando significar sorver, respirar.

    Aspirou gás carbônico.

    É transitivo indireto no sentido de almejar, pretender.

    Os trabalhadores aspiravam ao aumento salarial.


Reg ncia nominal e verbal

  • VISAR

    Será transitivo direto quando significar mirar ou dar visto.

  • O atirador visou o alvo, mas errou o tiro.

  • VTD

    Será transitivo indireto, com a preposição a, quando significar almejar, objetivar..

  • Sempre visei a uma vida melhor.

  •             VTDI


Reg ncia nominal e verbal

  • ASSISTIR

    Será transitivo direto quando significar prestar assistência, ajudar.

    O médico assistiu o pequeno garoto.

    Será transitivo indireto quando significar presenciar, ver. Nesse sentido o verbo ASSISTIR não admite o uso dos pronomes LHE, LHES.

    Nós assistimos ao jogo da seleção.

    Ele assistiu ao espetáculo.


Reg ncia nominal e verbal

Será transitivo indireto quando significar caber, pertencer.

Assiste aos governantes o bem-estar social.

No sentido de morar, residir – pouco utilizado atualmente – será intransitivo.

Ele assiste no Recife há muito tempo.


Reg ncia nominal e verbal

  • ESQUECER

  • LEMBRAR

    Serão transitivos diretos se não forem pronominais.

  • Esqueci o nome da rua.  

  • Lembrei um caso antigo.

    Serão transitivos indiretos se forem pronominais.

  • Esqueci -me do nome da rua.

  • Lembrei -me de um caso antigo.


Reg ncia nominal e verbal

Transitivos indiretos quando aparecerem nos sentidos de cair no esquecimento e vir à lembrança.

Esqueceram -me de alguns fatos marcantes (Eu esqueci de alguns fatos marcantes – frase equivalente)


Reg ncia nominal e verbal

  • OBEDECER

  • DESOBEDECER

    São transitivos indiretos.

  • O jogador desobedeceu ao regulamento.

  • Os juristas obedecem ao Código Civil.


Reg ncia nominal e verbal

ABREVIAÇÕES UTILIZADAS

  • TR – Termo regente;

  • Tr – Termo regido;

  • VI – Verbo intransitivo;

  • VTD – Verbo transitivo direto;

  • VTI – Verbo transitivo indireto;

  • VTDI – Verbo transitivo direto e indireto.


  • Login