slide1
Download
Skip this Video
Download Presentation
8.1 – Introdução; 8.2 – Uma primeira tentativa de estruturar a DOAR;

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 10

8.1 – Introdução; 8.2 – Uma primeira tentativa de estruturar a DOAR; - PowerPoint PPT Presentation


  • 109 Views
  • Uploaded on

Demonstrações de Origens, Aplicações e Recursos (D.O.A.R.). 8.1 – Introdução; 8.2 – Uma primeira tentativa de estruturar a DOAR; 8.3 – Conceito de origem e aplicação; 8.4 – Elementos não monetários que interferem no lucro líquido; 8.5 – Técnica de elaboração doa DOAR;

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' 8.1 – Introdução; 8.2 – Uma primeira tentativa de estruturar a DOAR;' - albina


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide1

Demonstrações de Origens,

Aplicações e Recursos(D.O.A.R.)

  • 8.1 – Introdução;
  • 8.2 – Uma primeira tentativa de estruturar a DOAR;
  • 8.3 – Conceito de origem e aplicação;
  • 8.4 – Elementos não monetários que interferem no lucro líquido;
  • 8.5 – Técnica de elaboração doa DOAR;
      • Contas não circulante – exemplos.
  • 8.6 – Estrutura da DOAR;
  • 8.7 – Análise da DOAR.
      • Análise
      • Alguns índices para análise da DOAR
slide2

Demonstrações de Origens,

Aplicações e Recursos(D.O.A.R.)

INTRODUÇÃO

  • Para que serve:
  • Explica a variação do Capital Circulante Líquido, ocorrida em um ano para outro. Ajuda-nos a compreender como e porque a posição financeira mudou de um exercício para outro.
  • Quem está obrigado a fazer a DOAR:
  • Toda Cia. Com capital aberto (Bolsa).
  • Toda a grande Cia. Capital fechado.
slide3

ATIVO

CIRCUALNTE

PASSIVO

CIRCUALNTE

ATIVO

CIRCUALNTE

PASSIVO

CIRCUALNTE

Capital

Circulante

Negativo

Capital

Circulante

Líquido

Exigível a longoprazo

Realizável a longo prazo

Realizável a longo prazo

Exigível a longoprazo

Patrimônio

Líquido

Permanente

Patrimônio

Líquido

Permanente

Demonstrações de Origens,

Aplicações e Recursos(D.O.A.R.)

Conceitos preliminares

Capital circulante líquido – CCL = Ativo circulante (-) Passivo circulante

(quando o AC > PC)

Capital circulante negativo = Ativo circulante (-) Passivo circulante

(quando o AC < PC)

slide4

Ativo Circulante

Passivo

Circulante

Capital

Circulante

Em 31-12-(X1)

Em 31-12- X

Aumentos

Variação Líquida na Posição Financeira

300.000

400.000

100.000

(-)

(-)

(-)

200.000

250.000

50.000

=

=

=

100.000

150.000

50.000

8 - Demonstrações de Origens,

Aplicações e Recursos(D.O.A.R.)

O primeiro passo, uma vez que estamos tratando de Capital Circulante, é serapar aquilo que é circulante do não circulante. Por sua vez, já conhecemos que os valores circulante s]ao aqueles contidos no Ativo Circulante e Passivo Circulante.

Variação do Capital Circulante Líquido – CCL

slide5

8 - Demonstrações de Origens,

Aplicações e Recursos(D.O.A.R.)

slide6

8 - Demonstrações de Origens,

Aplicações e Recursos(D.O.A.R.)

Revisando: O objetivo da DOAR é exatamente mostrar o como e o porquê da mutação do CCL só varia com operações Não Circulante X Circulante. Portanto, a alteração do Não Circulante é a causa da variação. Por isso, a DOAR evidencia apenas o resultado das variações do Não Circulante que provocam alterações no Circulante.

slide7

8 - Demonstrações de Origens,

Aplicações e Recursos(D.O.A.R.)

slide8

8 - Demonstrações de Origens,

Aplicações e Recursos(D.O.A.R.)

ANÁLISE

Observamos que das origens, $2.000.000 referem-se a aumento financiamentos (LP)

Certamente, desses $ 2.000.000, uma parte foi utilizada para aquisição de aquisição de novos permanentes.

  • Investimentos $ 200.000
  • - Imobilizado $ 700.000

Ainda assim há um remanescente de $ 1.000.000 (2.000.000 – 900.000), observe que houve um acréscimo de RLP, ou seja, a empresa transferiu (repassou) $ 500.000 para coligadas e controladas. Conseqüentemente, há uma sobra final de $ 600.000 (1.000.000 – 500.000),que está aplicada no Ativo Circulante,aumento do CCL em $ 600.000.

Da origem de $ 600.000 resultantes do lucro financeiro, $ 200.000 foram distribuídos em forma de dividendos e o restante, $ 400.000 (600.000 – 200.000), foi também aplicado no Ativo Circulante, aumentando o CCL em $ 400.000.

Desta forma, acréscimo no CCL foi de $ 1.000.000 (600.000 de terceiros + 400.000 das operações.

slide9

Novas Aquisições no Permanente

Origens das Operações + Aumento de Capital

Em Bens + Novos Recursos de Terceiros (ELP)

Aplicações em Investimentos

Origens

Origens (Resultantes de Capitais de Terceiros)

Aquisições de Imobilizado

Origens totais

Aplicações

8 - Demonstrações de Origens,

Aplicações e Recursos(D.O.A.R.)

Alguns índices para análise da DOAR

slide10

ORIGENS

1997

1998

Lucro Líquido 5.304 5.835

Depreciação 7.218 8.208

Total das Origens 12.522 14.043

APLICAÇÕES

Dividendos 2.122 4.085

Invest. no Imobilizado 11.000 11.000

Total das Aplicações 13.122 15.085

Aum/Dim do Capital

Circulante Líquido

(600) (1.042)

8 - Demonstrações de Origens,

Aplicações e Recursos(D.O.A.R.)

ad