Treinamento sobre atendimento fraterno
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 27

Treinamento sobre Atendimento Fraterno PowerPoint PPT Presentation


  • 139 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Treinamento sobre Atendimento Fraterno. Atendimento Fraterno através do Diálogo. CONTEÚDO REFLEXÕES O VERDADEIRO ESPÍRITA CARACTERÍSTICAS DESEJÁVEIS PARA SER ENTREVISTADOR CONHECEMOS, RACIOCINADAMENTE POR OUTRO LADO, RECEBEMOS FAVORES CONSTANTES... ALAVANCA DA TRANSFORMAÇÃO DA HUMANIDADE

Download Presentation

Treinamento sobre Atendimento Fraterno

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Treinamento sobre atendimento fraterno

Treinamento sobre Atendimento Fraterno


Atendimento fraterno atrav s do di logo

Atendimento Fraterno através do Diálogo

CONTEÚDO

  • REFLEXÕES

  • O VERDADEIRO ESPÍRITA

  • CARACTERÍSTICAS DESEJÁVEIS PARA SER ENTREVISTADOR

  • CONHECEMOS, RACIOCINADAMENTE

  • POR OUTRO LADO, RECEBEMOS FAVORES CONSTANTES...

  • ALAVANCA DA TRANSFORMAÇÃO DA HUMANIDADE

  • ORIENTAÇÃO FINAL


1 reflex es

1. Reflexões

  • O que mudei com o conhecimento da Doutrina Espírita? Que benefícios ela me proporcionou?

    A Doutrina Espírita nos propõe o despertar da consciência, para que, com a consciência lúcida, não repitamos a nossa insensatez e os nossos erros, porque a vida real e legítima é a vida espiritual.


1 reflex es1

1. Reflexões

2. O relacionamento com os meus familiares mudou à medida que fui conhecendo o Espiritismo? Como?

  • NO LAR:

    Esteja atento ao comportamento psicológico do seu familiar. Registrando algo de anormal na sua convivência com ele, induza-o a abrir o seu coração.


1 reflex es2

1. Reflexões

3. Como trato as pessoas com quem me relaciono no trabalho ou em outros lugares? Ouço os seus problemas ou prefiro não me envolver?

  • NO TRABALHO:

    Não se isole...

    Se hoje Você ajuda, mais adiante poderá ser aquele que necessita ser ajudado.

  • NA VIA PÚBLICA:

    Uma pessoa desconhecida pode ser alguém trazido à sua presença por Deus, a fim de que Você exercite a capacidade de amar ao próximo.


1 reflex es3

1. Reflexões

4. Como me comporto perante os conflitos? Como vejo as dificuldades dos outros?

Quando alguém reage contra mim, problema dele; quando Eu reajo contra alguém, problema meu.

(Só reagimos porque nos sentimos feridos, magoados, egoisticamente alcançados).


1 reflex es4

1. Reflexões

5. Quando procuro auxiliar e não vejo retorno de imediato, o que faço?

A todos que têm problemas e nos buscam devemos atender com carinho, sem preferências, sem excepcionalidades e sem absorvermos os seus problemas, para que eles não se tornem pacientes nossos e não transfiram todos os seus desafios para nossa residência.


1 reflex es5

1. Reflexões

A nossa vida é programada...

...Psiquismo Divino está dentro de nós. Ele se desenvolve, Ele se agiganta.

A pessoa vem com muitas idéias que não correspondem à realidade; ou vem céptica e fala com certa indiferença, ou vem fascinada pela hipótese de ter o problema resolvido no primeiro encontro.


1 reflex es6

1. Reflexões

6. O que podemos oferecer às pessoas que buscam o Atendimento Fraterno através do Diálogo?

  • Consolo. (Necessidade de fazer catarse)

  • Erguer um homem de suas paixões, do desespero, resgatá-lo do suicídio, detê-lo talvez no limiar do crime, desviar os temas que o incidem nos vícios da queixa, da lamentação e da autopunição.


1 reflex es7

1. Reflexões

  • O paciente deve iniciar uma autoterapia (auto-iluminação); precisa estar receptivo.

    (“Ajuda-te, e o céu te ajudará!” – ESE, XXV:1)


2 o verdadeiro esp rita

2. O Verdadeiro Espírita

  • Reconhece-se o verdadeiro espírita pela sua transformação moral...

  • Fazer uma análise íntima, observando esta transformação moral...

    (ESE, XVII:4)


2 o verdadeiro esp rita1

2. O Verdadeiro Espírita

  • E pelos esforços que faz para domar suas más inclinações.

  • Relatar quais são as más inclinações que estamos empenhando esforços para domar.


2 o verdadeiro esp rita2

2. O Verdadeiro Espírita

  • ...Todos tendes más tendências a vencer, defeitos a corrigir, hábitos a modificar; todos tendes um fardo mais ou menos pesado para escalar o cume da montanha do progresso...

  • Um sábio da Antigüidade já vo-lo disse:

  • “Conhece-te a ti mesmo!”

    (Santo Agostinho – LE, questão 919)

    (Sábio da Antigüidade: Tales de Mileto – 640/546 a.C.)

    (A História da Civilização, Will Durant, vol. II, p. 110)


2 o verdadeiro esp rita3

2. O Verdadeiro Espírita

Reconhece-se o verdadeiro espírita pela sua transformação moral e pelos esforços que faz para domar suas más inclinações.

“Vosso amor aos bens terrestres é um dos mais fortes entraves ao vosso adiantamento moral e espiritual; por esse apego à posse, suprimis vossas faculdades afetivas em as transportando todas sobre as coisas materiais...”

(Pe. J.B.H. Lacordaire – ESE, XVI:14)

(Constantina, Argélia, 1863)


3 caracter sticas desej veis para ser entrevistador

3. Características Desejáveis para Ser Entrevistador

  • Ser Espírita

  • Empatia

  • Saber Ouvir

  • Maturidade

  • Responsabilidade

  • Envolvimento com a Tarefa

  • Desejo de Ajudar

  • Ausência de Preconceito

  • Concentração


3 caracter sticas desej veis para ser entrevistador1

3. Características Desejáveis para Ser Entrevistador

  • Confiança e Respeito Mútuo

  • Senso de Observação

  • Saber Falar

  • Saber Orientar

  • Manter Sigilo Absoluto

  • Usar Bem o Tempo

  • Ser Discreto

  • Aparência Pessoal

  • Jamais Aceitar Qualquer Tipo de Gratificação


4 conhecemos raciocinadamente

4. ...Conhecemos, Raciocinadamente:

  • A vida além da morte;

  • A responsabilidade compulsória da consciência de cada um, perante a lei de causa e efeito;

  • A reencarnação;

  • O problema das provas;

  • O impositivo de esquecimento de todo o mal;

  • A necessidade constante da prática do bem;


4 conhecemos raciocinadamente1

4. ...Conhecemos, Raciocinadamente:

  • A mediunidade, com os fatos que lhe são conseqüentes;

  • O princípio das afinidades com os imperativos da sintonização fluídica;

  • A obsessão visível e a obsessão oculta;

  • O degrau em que cada criatura se coloca; e

  • A diferença entre a cultura do cérebro e a direção do sentimento.


5 por outro lado recebemos favores constantes como sejam

5. Por Outro Lado, Recebemos Favores Constantes, Como Sejam:

  • A interpretação clara das lições de Jesus;

  • O consolo e a advertência de amigos domiciliados em planos superiores de evolução;

  • O benefício da prece espontânea, sem o constrangimento de quaisquer preceitos convencionais;

  • A intervenção fraternal no socorro aos Espíritos infelizes.

    (Emmanuel – Encontro Marcado, Francisco C.Xavier)


6 alavanca da transforma o da humanidade

6. Alavanca da Transformação da Humanidade

“Somente o Espiritismo bem entendido e bem compreendido, pode remediar esse estado de coisas, conforme disseram os Espíritos: a grande alavanca da transformação da Humanidade.”

(Kardec – Obras Póstumas, FEB)


7 orienta o final

7. Orientação Final

  • Estudo Espírita

  • Evangelização Infanto-Juvenil

  • Oração

  • Evangelho no Lar

  • Passe

  • Transformação Moral

  • Leitura Evangélica

  • Caridade


7 orienta o final1

7. Orientação Final

  • Água Fluidificada

  • Explanação Evangélica

  • Terapia Ocupacional

  • Boas Vibrações

  • Otimismo


  • Login