Rio grande do sul 27 09 2007
Download
1 / 36

Rio Grande do Sul 27092007 - PowerPoint PPT Presentation


  • 134 Views
  • Uploaded on

Rio Grande do Sul 27/09/2007. KEI. ZAI. KEI. ZAI. ECONOMIA. KEISAI. KEI SEI. ZAI MIN. Sociedade. Salvar. Administrar. Povo. RESPONSABILIDADE:. Subst. fem. Origem latina respondere = responder . Obrigação de responder pelas ações próprias e dos outros.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Rio Grande do Sul 27092007' - Rita


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

KEI

ZAI

KEI

ZAI

ECONOMIA

KEISAI

KEISEI

ZAIMIN

Sociedade

Salvar

Administrar

Povo


RESPONSABILIDADE:

Subst. fem. Origem latinarespondere = responder. Obrigação de responder pelas ações próprias e dosoutros.

De uma raiz grega “klýo” =ouvir

CLIENTE:


O que preciso para ouvir

PENSAR

SENTIR

AGIR

O que é preciso para ouvir?


Mas ouvir n o simples

2/3...

...da humanidade não é ouvida!

Mas, ouvir não é simples..

  • Basta lembrar que :


Porque somos uma sociedade

Indivíduos

Família

Escolas

Trabalho

Porque somos uma sociedade…

… com uma cultura que levanta muros ao redor de:


Pior que a pobreza a desigualdade
Pior que a pobreza é a desigualdade

10% Mais Ricos

50%

da Renda

50% Mais Pobres

10% da Renda

Fonte: A Estabilidade Inaceitável: Desigualdade e Pobreza no Brasil (IPEA - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada)


Educa o inclus o

Escolaridade

Pobreza

Educação = Inclusão


Deveres e direitos
Deveres e Direitos

DEVERES

DIREITOS



Rede social s o paulo i ntegrando os tr s setores da sociedade
Rede Social São PauloIntegrando os três setores da sociedade

PJ: 1% IR

PF: 6% IR

1º Setor

Estado

2º Setor

Privado

3º Setor

ONG´s

  • Missão:

    • Contribuir para a garantia dos direitos humanos no Estado de São Paulo, articulando governos, empresas e sociedade civil para aprimorar e fortalecer os  sistemas e redes na construção do bem comum

(PriceWaterHouseCoopers)


Comit s

Gestores

Comitês

SEADS

  • Doadores


Parceiros da rede social s o paulo

AACC - Associação de Apoio à Criança com Câncer

AACD - Associação de Assistência à Criança Deficiente

AAEB - Assoc. de Amigos dos Excepcionais do Brooklin

ABRAAMA - Associação de Amigos do Autista

ABRASTA - Associação Brasileira dos Talassêmicos

Ação Social Gonçalves Ledo

ACSP - Associação Comercial de São Paulo

ADEFIVI - Assoc. dos Deficientes Físicos de Mogi Guaçú

ADERE - Assoc. p/ Desenv. Educ. Recuper. do Excepcional

AHIMSA - Assoc. de Educadores para Múltipla Deficiência

Amcham - Câmara Americana de Comércio

APABB - Assoc. de Pais Amigos de Pessoas Portadoras de Deficiência dos Funcionários do Banco do Brasil

APABEX - Assoc. de Pais Banespianos de Excepcionais

APADE - Associação de Pais e Deficientes da Eletropaulo

APROSES - Assist. Promoção Social Exército da Salvação

Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo

Associação Carpe Diem

Associação Cruz Verde

ATEAL- Assoc. Terap. Estimulação Auditiva e Linguagem

AVAPE - Assoc. p/ Valorização e Prom. de Excepcionais

Banco ABN AMRO Real

Banco Nossa Caixa S.A.

Capacitação Solidária

CCRA - Centro Comunitário da Radional e Adjacências

CENPEC - Centro de Estudos e Pesquisa em Educação, Cultura e Ação Comunitária

Centro de Voluntariado de São Paulo

Centro Espírita Nosso Lar - Casa André Luiz

CIEE - Centro de Integração Empresa-Escola

CIESP - Centro das Indústrias do Estado de São Paulo

Clube de Mães Teresa Teixeira

CMDCA - Conselho Municipal da Criança e do Adolescente

Coca-Cola FEMSA

Comgás

Comunitas

CONDECA

Cruzada Pró-Infância

Faça Parte - Instituto Brasil Voluntário

FACM - Federação das Associações Cristãs de Moços

FDA - Fundação Dom Aguirre

FDNC - Fundação Dorina Nowill para Cegos

FEAC - Fed. das Entidades Assistenciais de Campinas

FEASA - Fed. das Entiddades Assistenciais de Santo André

Fundação Casa

FEBIEX - Fed. Brasileira das Instituições de Excepcionais

FEBRAEDA - Fed. Bras. das Assoc. Sócio-Educadoras de Adolescentes

FELASP-BR - Fed. de Entidades de Luta Antituberculosa

FGV-EAESP

Força Sindical

FOS - Federação das Obras Sociais

FRSP - Fundação de Rotarianos de São Paulo

Parceiros da Rede Social São Paulo

  • Fundação Abrinq

  • Fundação BankBoston

  • Fundação Bradesco

  • Fundação Iochpe

  • Fundação Itaú Social

  • Fundação Lemann

  • Fundação Nestlé

  • Fund. Obra de Preservação dos Filhos de Tuberculosos

  • Fundação Orsa

  • Fundação Roberto Marinho

  • Fundação São Paulo

  • Fundação Telefônica

  • Fundação Victor Civita

  • Fundação Volkswagen

  • Governo do Estado de São Paulo

  • Grupo pela VIDDA - Valorização, Integração, Dignidade do Doente de AIDS

  • Grupo Ultra

  • Grupo Vida – Barueri

  • Indústrias Alimentícias Itacolomy S.A.

  • Instituto ADVB de Responsabilidade Social

  • Instituto Beneficente Viva a Vida

  • Instituto Camargo Corrêa

  • Instituto Criança Cidadã - Sabesp/Cesp

  • Instituto de Cidadania Empresarial

  • Instituto Eco Futuro - Grupo Suzano

  • Instituto Presbiteriano Mackenzie

  • Instituto Super Eco

  • Instituto Unibanco

  • Instituto Votorantim

  • Instituto WCF – Brasil

  • IPAEAS - Inst. Paulista Adv. de Educação e Assist. Social

  • LAR - Assoc. Lar Liberdade Amor e Respeito à Vida

  • Lew Lara Propaganda e Comunicação

  • Ministério Público do Estado de São Paulo

  • Movimento DEGRAU

  • Natura Cosméticos S.A.

  • Nestlé Brasil Ltda.

  • Prefeitura Municipal de São Paulo

  • PriceWaterhouseCoopers

  • Procuradoria Geral do Estado de São Paulo

  • PRODESP

  • Sabesp

  • Santander

  • São Paulo Alpargatas S.A.

  • SEBRAE/SP

  • SENAC

  • Telecomunicações de São Paulo S.A.

  • Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo

  • UNICEF - Fundo das Nações Unidas para a Infância

  • UNISOL - Universidade Solidária


Quem faz acontecer sistema de garantia de direitos da crian a e do adolescente

Fluência

Quem faz acontecerSistema de Garantia de Direitos da Criança e do Adolescente

  • Agentes da solução já existem

Entidades de Atendimento e Medidas Sócio-educativas

Gestores Municipais

Cidadãos

Itinerário

ONGs

Conselhos Tutelares

Agentes de Saúde

Universidades e Escolas

Entidades religiosas

Associações de Classe e Empresários

Juizes de Direito

Varas de Infância e Juventude

Clubes de Serviço

Delegados de Polícia

Educadores

Conselhos Municipais de Direitos da Criança e do Adolescente

Mídias

Promotores de Justiça


Chave do sucesso
Chave do sucesso

Cidadãos

Conselhos Municipais de Direitos da Criança e do Adolescente

Entidades de Atendimento e Medidas Sócio-educativas

Conselhos Tutelares

Universidades e Escolas

ONGs

Mídias

São José dos Campos 16/ 08/ 2007

Agentes de Saúde

Educadores

Gestores Municipais

Varas de Infância e Juventude

Juizes de Direito

Associações de Classe e Empresários

Clubes de Serviço

Entidades religiosas

Delegados de Polícia

Promotores de Justiça


Chave do sucesso atuar em rede roda de prote o

Entidades de Atendimento e Medidas Sócio-educativas

Conselhos Municipais de Direitos da Criança e do Adolescente

Conselhos Tutelares

Universida- des e Escolas

Cidadãos

ONGs

Mídias

Agentes de Saúde

Educadores

Gestores Municipais

Varas de Infância e Juventude

Juizes de Direito

Promotores de Justiça

Associações de Classe e Empresários

Delegados de Polícia

Clubes de Serviço

Entidades religiosas

Chave do sucessoAtuar em rede: RODA DE PROTEÇÃO

São José dos Campos 16/ 08/ 2007


Evolu o do projeto
Evolução do projeto

Mobilização

Diagnóstico - levantamento de desafios e propostas

Monitoramento em execução

Metodologia

UNICEF

Palestras e oficinas

Desenho do plano de ação


Mobiliza o

Identificar e mobilizar agentes com poder convocatório

Mobilização

Mobilização

Diagnóstico - levantamento de desafios e propostas

Monitoramento em execução

Metodologia

Aprimorar/

UNICEF

Palestras e oficinas

Desenho do plano de ação

Reunião inicial de horas

mil lideranças mobilizadas

em cidades


Diagn stico levantamento de desafios e propostas

Encontro de 2 dias

Conhecimento mútuo

Posso / não posso

Vivência dos entraves

Vivência dos sucessos

RESULTADO: Consenso sobre principais desafios e propostas para aprimorar o Sistema

Diagnóstico, levantamento de desafios e propostas

Mobilização

Diagnóstico - levantamento de desafios e propostas

Monitoramento em execução

Metodologia

Aprimorar/

UNICEF

Palestras e oficinas

Desenho do plano de ação

São Paulo 2007


Diagn stico levantamento de desafios e propostas1
Diagnóstico, levantamento de desafios e propostas

Mobilização

Diagnóstico - levantamento de desafios e propostas

Monitoramento em execução

Metodologia

Aprimorar/

UNICEF

Palestras e oficinas

Desenho do plano de ação

desafios

propostas

prioritárias

Outros

6%

29%

2%

Orçamento

Articulação

13%

Equipamento

Mobilização

22%

13%

15%

Políticas Públicas

Capacitação

Consolidação dos desafios

Fonte: Banco de dados em access


Desenho do plano de a o pr tica sist mica

Exemplos em fase de implementação

Agudos

Caçapava

  • Projeto de Atletismo

  • Apoio a Casa do Menor

  • Renascer

  • Boletins Informativos regulares

  • Programa de Maternagem

  • Programa de Avaliação Médica

  • Projeto Periferia e Arte...

  • Fórum Permanente da Criança e do Adolescente

Guarulhos

Registro

  • Capacitação profissional e colocação no mercado de trabalho

  • Programa Família Acolhedora

  • Projeto Justiça e Educação

Desenho do plano de ação Prática sistêmica

Mobilização

Diagnóstico - levantamento de desafios e propostas

Monitoramento em execução

Metodologia

Aprimorar/

UNICEF

Palestras e oficinas

Desenho do plano de ação


Palestras e oficinas 195 encontros tem ticos j realizados

Registro 24/08/2007

São José dos Campos 16/08/2007

Bertioga 29 e 30/08/2007

Palestras e Oficinas195 encontros temáticos já realizados

Mobilização

Diagnóstico - levantamento de desafios e propostas

Monitoramento em execução

Metodologia

Aprimorar/

UNICEF

Palestras e oficinas

Desenho do plano de ação

  • Temas prioritários abordados nas oficinas:

Família LOAS e ECA

Violência contra Crianças e Adolescentes

Profissionalização e Protagonismo Juvenil

Orçamento Público

Fundos Municipais para a Infância


Monitoramento e avalia o

Fluência

do SGDCA

Grau de complementa-riedade entre agentes do SGDCA

Monitoramento e avaliação

Mobilização

Diagnóstico - levantamento de desafios e propostas

Monitoramento em execução

Metodologia

Aprimorar/

UNICEF

Palestras e oficinas

Desenho do plano de ação

Indicadores para 2007

Financiamento municipal

Acompanhamento de todos os casos atendidos pelo SGDCA

Quantitativo

Qualitativo


O projeto
O Projeto:

  • Obriga o registro e recuperação dos dados

  • Compartilha informações e melhores práticas

  • Acessível e barato

  • Acompanha os casos atendidos pelo SGDCA até sua superação

  • Avalia o grau de complementaridade, Itinerário e Fluência

  • Influencia o orçamento municipal

  • Incentiva destinação para os fundos

  • Fomenta controle social

  • Estimula formação de lideranças



Sustentabilidade do sgdca
Sustentabilidade do SGDCA

Mobilização

Diagnóstico - levantamento de desafios e propostas

Monitoramento em execução

CMDCAs

Palestras e oficinas

Desenho do plano de ação


Nossa ferramenta mobiliza o
Nossa ferramenta: mobilização

Consciente

Simples

Organizada

Útil

Passional

Para o Bem

Partilhada


“Não fazer o quejáfazem !!!”


1º Setor

(Poder)

Empreendedor Cívico

3º Setor

Empreendedor Social

(Deveres)

2º Setor

Empreendedor Econômico

(Lucro)



Só as pessoas podem

Democracia(Regras)

Cooperação

Des. Humano /SocialSustentável

Capital Social

Capital Humano

Empreendedorismo

Redes(Valores Comuns)

Produto da

Confiança /

Cooperação entre

atores Sociais


O desafio maior
O desafio maior

  • A Cruz Tributária do Brasil atual

% Crescimento

% Carga

5

38

36

4

34

3

32

30

2

28

1

26

1994

1995

1996

1997

1998

1999

2000

2001

2002

2003

2004

2005

2006

Fonte: Estudo FIPE / Fecomércio M.H. Zockun et alia (inédito)


O desafio maior1
O desafio maior

  • Carga Tributária – Evolução de 1996 a 2004 (% Renda por faixa salarial)

48

+20 p.p.

+14 p.p.

33

+14 p.p.

32

+9 p.p.

28

26

2004

19

18

17

1996

0-2

3-5

6-8

>30

Fonte: Estudo FIPE / Fecomércio M.H. Zockun et alia (inédito)


Qual o f lego

Qual é o fôlego?

  • Daqui 20 anos o adulto que recebe transferência de renda...

não terá mais filhos

em idade escolar

não terá ingressado no mercado formal de trabalho

nem será um autônomo qualificado

não terá contribuído para a previdência

não poderá se aposentar


"Um povo que valoriza seus privilégios acima dos seus princípios, cedo perde os dois."

Dwight D. Eisenhower


NÃO HÁ GOVERNO RUIM PARA POVO ORGANIZADO princípios, cedo perde os dois."

www.redesocialsaopaulo.org.br


ad