Sistema end crino
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 22

SISTEMA ENDÓCRINO PowerPoint PPT Presentation


  • 103 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

SISTEMA ENDÓCRINO. Gls endócrinas são coleções de células especializadas que sintetizam, armazenam e liberam secreções direto na corrente sanguínea MECANISMOS PATOGÊNICOS DA DOENÇA ENDÓCRINA Alterações clinícopatológicas em um ou mais sistemas. Ex. Pele (perda de pêlos),

Download Presentation

SISTEMA ENDÓCRINO

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Sistema end crino

SISTEMA ENDÓCRINO

  • Gls endócrinas são coleções de células especializadas que sintetizam, armazenam e liberam secreções direto na corrente sanguínea

  • MECANISMOS PATOGÊNICOS DA DOENÇA ENDÓCRINA

    Alterações clinícopatológicas em um ou mais sistemas. Ex. Pele (perda de pêlos),

    SU (poliúria - diabetes mellitus, insipidus )

    SE (fraturas - hiperparatireoidismo).


Hipofun o 1 a gl end crina

HIPOFUNÇÃO 1a GL. ENDÓCRINA

  • Destruição das células secretórias p/ processo patológico ou por defeito bioquímico específico na via sintetizadora de um hormônio (imunomediada, genética)


Hiperfun o prim ria

HIPERFUNÇÃO PRIMÁRIA

  • Neoplasia derivada de células endócrinas, sintetiza e secreta o hormônio com uma velocidade autônoma (utilização e degradação do hormônio pelo organismo isuficiente – perturbações funcionais)


Hiperfun o secund ria

HIPERFUNÇÃO SECUNDÁRIA

  • a lesão de um órgão (ex. a adenohipófise) secreta um excesso de hormônio trófico, que leva a uma prolongada estimulação e hipersecreção de hormônios por um órgão alvo

  • O ex. clássico desse mecanismo patogênico em animais é o tumor secretor de ACTH derivado das células corticotróficas pituitárias em cães. (Hiperadrenocorticismo / Síndrome de Cushing)


Hipersecre o de horm nios ou fatores similares p tumores end crinos

HIPERSECREÇÃO DE HORMÔNIOS OU FATORES SIMILARES P/ TUMORES Ñ-ENDÓCRINOS

  • > parte dessas substâncias são peptídeos

  • Adenocarcinoma das glândulas apócrinas do saco anal - substância humoral que utiliza o receptor do PTH e estimula a mobilização de Ca no osso, rins e intestino.


Disfun o end crina devido n o resposta da c lula alvo

DISFUNÇÃO ENDÓCRINA DEVIDO À NÃO-RESPOSTA DA CÉLULA ALVO

  • Pode ser decorrente da falta de adenilato-ciclase na membrana celular, ou de alterações nos receptores do hormônio a nível da superfície celular.

  • Ex: certas formas de resistência à insulina associadas à obesidade em animais e humanos  número de receptores na superfície das células alvo.


Hiperatividade end crina 2 a a doen as de outros rg os

HIPERATIVIDADE ENDÓCRINA 2a A DOENÇAS DE OUTROS ÓRGÃOS:

  • Insuficiência renal crônica ou ao desequilíbrio nutricional

  • Ex: Hiperparatireoidismo


Insufi ncia da fun o end crina fetal

INSUFIÊNCIA DA FUNÇÃO ENDÓCRINA FETAL

  • + ruminantes, pode promover a disrrupção do desenvolvimento fetal normal =  do período de gestação.

  • Bovinos Guersey e Jersey - insuficiência geneticamente determinada no desenvolvimento da adenohipófise (neurohipófise normal) = ausência da secreção fetal do hormônio trófico da pituitária durante o último trimestre e num desenvolvimento hipoplásico dos órgão endócrinos alvo


Sistema end

  • Ovinos - Veratrum californicum (esteróide) que inibe o desenvolvimento do tubo neural; 9 e 14 dias de gestação = ciclopia e malformações do SNC.


Disfun o end crina resultante da degrada o anormal do horm nio

DISFUNÇÃO ENDÓCRINA RESULTANTE DA DEGRADAÇÃO ANORMAL DO HORMÔNIO:

  •  na velocidade de degradação simula um estado de hipersecreção.

  • Síndrome de feminização devido ao hiperestrogenismo associada cirrose e à queda na degradação hepática dos estrogênios no homem. Ex clássico


S ndromes iatrog nicas do excesso hormonal

SÍNDROMES IATROGÊNICAS DO EXCESSO HORMONAL

  • A administração diária de corticosteróides adrenais durante períodos prolongados e em dose não apropriadas para o tratamento sintomático de diversas doenças

  • Distúrbios funcionais p/ excesso de cortisol como: fraqueza muscular, queda de pêlos e deposição cutânea de minerais.


Rg os

órgãos

  • Hipófise (Pituitária)

    Adeno-hipófise (hormônios tróficos, ACTH

    * Cisto – nanismo pituitário em cães

  • Neoplasias (adenomas endocrinologicamente ativos 

    Córtex da adrenal = cortisol


Diabete ins pido

Diabete insípido

Neuro-hipófise (ocitocina e ADH)

Central

  • Produção de ADH (neoplasias, granulomas, trauma...)

    Nefrogênico

  • células-alvo dos rins s/ rotas bioquímicas para responder


Adrenal

Adrenal

  • Córtex (mineralocorticóides (*aldosterona) glicocorticóides, sexuais esteróides)

    * Alterações na virilidade, desenvolvimento sexual ou feminilização.

    * Degeneração e inflamação : calcificação

    * Hiperplasias


Sistema end

Hipercortisolismo / Hiperadrenocorticismo ( Síndrome de Cushing)

  • Tumor na adrenal (Adenoma)

  • Tumor na hipófise (ACTH) – 85%

  • Iatrogênica

  • gliconeogênicos, imunossupressão, antiinflamatórios, lipolíticos...

  • poliúria, polidipsia, hepatomegalia, distensão abdominal, pele....


Hipoadrenocorticismo doen a de addison

Hipoadrenocorticismo (Doença de Addison)

  • Idiopática , imunomediada (1a.)

  •  ACTH (2a.)

  • Cortical – cortisol e corticosterona (met. CHOs)


Adrenal1

Adrenal

  • Medular (catecolaminas )

  • Hipoglicemia, frio, estresse, exercício muscular

  • Hiperplasia ( precede Feocromocitoma em touros ou neoplasias da células C da tireóide em humanos)

  • Neoplasias


Tir ide

Tiróide

  • Hipófise (TSH) e hipotálamo

  • Células foliculares

  • Hormônios tiroidianos: iodo + pt tireoglobulina + a.a tirosina + CHOs = T4 e T3

  • Tiroidite linfocitíca IM - hereditária

  • Células C (parafoliculares) – Calcitonina – níveis de Ca, neoplasias


Hiperplasia das c ls foliculares b cio

Hiperplasia das céls. Foliculares “bócio”

  •  ñ-neoplásico e ñ-inf. – Iodo, tiroxinogênese, defeitos genéticos nas enzimas responsáveis p/ biossíntese dos hormônios tiroidianos.

  • Couve, nabo, farelo de soja, de algodão, amendoin, gergelim e trevo branco

  • Termorregulação, met. Intermediário, reprodução, crescimento, circulação, função muscular


Paratire ide

Paratireóide

* Hiperparatireoidismo - PTH

  • Nutricional

  • Renal

  • Estimulação aguda pós-parto

  • Neoplasias : células principais,


Ilhotas de langerhans

Ilhotas de Langerhans

  • Células beta (insulina) e alfa (glucagon)

  • Hipofunção: Diabete mellitus

  •  insulina ou  glucagon – hiperglicemia persistente

  • Alterações degenerativas, pancreatite (exócrino), hipoplasia de ilhotas, atrofia idiopática

  • Medicamentos (diurético – tiazídicos), quimioterápicos, rodenticidas. Aftosa, HIC, herpes ()


Ilhotas de langerhans1

Ilhotas de Langerhans

  • Hiperglicemia, glicosúria, perda de H20, poliúria, polidipsia, ausência intracelular - neoglicogênese

  • Infecções , hepatomegalia (deg. Gordurosa e cirrose), catarata (met. da glicose no cristalino), lesão renal crônica, cegueira (microangiopatia)

  • Neoplasia:  - convulsões e Ñ  - Gastrina (Zollinger-Ellinson)


  • Login