ANATOMIA E FISIOLOGIA RENAL

ANATOMIA E FISIOLOGIA RENAL PowerPoint PPT Presentation


  • 1474 Views
  • Uploaded on 11-11-2011
  • Presentation posted in: General

ANATOMIA RENAL. O SISTEMA URIN - PowerPoint PPT Presentation

Download Presentation

ANATOMIA E FISIOLOGIA RENAL

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


1. ANATOMIA E FISIOLOGIA RENAL

2. ANATOMIA RENAL O SISTEMA URINÁRIO É UMA DAS QUATRO VIAS EXCRETORAS DO CORPO Constituído por: dois rins dois ureteres bexiga uretra

3. ANATOMIA RENAL

4. ANATOMIA RENAL LOCALIZAÇÃO DO RIM atrás do peritoneu parietal contra os músculos da parede abdominal posterior em contacto com o diafragma polo superior ao nível da 12ª vértebra dorsal polo inferior ao nível da 3ª vértebra lombar ligeiramente acima da linha da cintura

5. ANATOMIA RENAL

6. ANATOMIA RENAL RIM DIREITO em contacto com: glândula supra-renal fígado porção descendente do duodeno ângulo direito do cólon parte do intestino delgado

7. ANATOMIA RENAL RIM ESQUERDO em contacto com: glândula supra-renal estômago baço pâncreas cólon descendente jejuno

8. ANATOMIA RENAL ANATOMIA MACROSCÓPICA DO RIM orgão par, vermelho escuro formato de feijão, com cerca de 10 cm peso entre 115/155 g (mulher) e 125/170 g (homem) envolvido por 3 camadas: cápsula verdadeira gordura perirrenal fáscia renal

9. ANATOMIA RENAL CÁPSULA VERDADEIRA DO RIM membrana lisa fibrosa transparente aderente à superfície renal facilmente retirada do orgão

10. ANATOMIA RENAL GORDURA PERIRRENAL tecido adiposo envolve a cápsula verdadeira encerrada na fáscia renal FÁSCIA RENAL camada fibrosa prende o rim às estruturas adjacentes mantém a posição normal do rim

11. ANATOMIA RENAL ESTRUTURA EXTERNA: superfície anterior superfície posterior borda lateral convexa borda lateral côncava: artéria e veia renais nervos renais HILO RENAL vasos linfáticos pelve renal

12. ANATOMIA RENAL ESTRUTURA INTERNA: CORTE TRANSVERSAL MEDULA área central 8 a 12 pirâmides renais convergem para as papilas recebidas em cálices

13. ANATOMIA RENAL ESTRUTURA INTERNA: CORTE TRANSVERSAL CÓRTEX camada + periférica contínua, ocupa o espaço entre as pirâmides e a cápsula

14. VASCULARIZAÇÃO débito sanguíneo de 1,2 litros/minuto (1/5 do débito cardíaco) artérias renais derivam da aorta veias renais convergem para veia cava inferior ANATOMIA RENAL

15. ANATOMIA RENAL artéria renal artérias intersegmentares artérias interlobares artérias arqueadas artérias interlobulares arteríolas aferentes arteríolas eferentes redes capilares vasos rectos veias interlobulares veias arqueadas veias interlobares veias intersegmentares veias renais

16. ANATOMIA RENAL ANATOMIA MICROSCÓPICA unidade funcional: NEFRÓNIO glomérulo Corpúsculo de cápsula glomerular (de Bowman) Malpighi tubo contornado proximal ansa de Henle (segmento delgado e segmento espesso) tubo contornado distal

17. ANATOMIA RENAL O nefrónio tem funcionamento independente cerca de um milhão em cada rim drenam para os tubos colectores seguindo a urina para os cálices renais e consequentemente para a pelve renal, ureter e bexiga

18. O RIM TEM 3 FUNÇÕES BÁSICAS: FUNÇÃO HOMEOSTÁTICA - manutenção do volume e composição do líquido extra-celular FUNÇÃO EXCRETORA - eliminação dos produtos finais do metabolismo celular FUNÇÃO ENDÓCRINA - secreção e modulação metabólica de algumas hormonas FISIOLOGIA RENAL

19. FISIOLOGIA RENAL Mecanismos de formação da urina: filtração (decorre no corpúsculo de Malpighi, o filtrado passa do glomérulo para a cápsula de Bowman) reabsorção (passagem de substâncias do lúmen tubular para o sangue) secreção (passagem de substâncias do sangue para o lúmen tubular)

20. FISIOLOGIA RENAL FILTRAÇÃO GLOMERULAR processo passivo ocorre por diferença de pressões: pressão hidrostática glomerular - 60 mmHg pressão coloidosmótica glomerular - 32 mmHg pressão capsular - 18 mmHg pressão de filtração efectiva - 10 mmHg depende também do débito sanguíneo e da permeabilidade e área de filtração

21. FISIOLOGIA RENAL FILTRAÇÃO GLOMERULAR aproximadamente 125 ml/min. filtrado glomerular idêntico ao plasma (sem proteínas plasmáticas) membrana glomerular com maior permeabilidade e características específicas mecanismo de controle por feed-back (aparelho justaglomerular)

22. FISIOLOGIA RENAL FILTRADO GLOMERULAR ph 7,4 densidade 1,010 glicose - 80 mg/100ml nitrogénio da ureia - 15 mg/100ml sódio - 140 mEq/l cloro - 100 mEq/l bicarbonato - 27 mEq/l potássio - 4,5mEq/l

23. FISIOLOGIA RENAL MEMBRANA GLOMERULAR TRÊS CAMADAS PRINCIPAIS células endoteliais (com fenestras) membrana basal (fibras de colagénio e proteoglicanos) células epiteliais ELEVADO GRAU DE SELECTIVIDADE tamanho dos poros carga eléctrica negativa dos proteoglicanos

24. FISIOLOGIA RENAL MECANISMO DE CONTROLE aparelho justaglomerular tubo distal arteríola aferente arteríola eferente vasodilatação da arteríola aferente formação de renina activa consequentemente formação de angiotensina II vasoconstrição da arteríola eferente

25. FISIOLOGIA RENAL REABSORÇÃO E SECREÇÃO ocorrem no tubo proximal, ansa de Henle, tubo distal e tubo colector as substâncias passam para a rede capilar peritubular líquido final (urina) com características muito diferentes do plasma

26. FISIOLOGIA RENAL REABSORÇÃO E SECREÇÃO mais reabsorção que secreção substâncias reabsorvidas: aproximadamente 99% de água sódio glicose aminoácidos iões cálcio, fosfato e sulfato potássio ureia, etc

27. FISIOLOGIA RENAL Substâncias sujeitas a secreção: potássio medicamentos iões hidrogénio iões urato creatinina

28. FISIOLOGIA RENAL TUBO PROXIMAL reabsorve 65% do filtrado glomerular absorve especificamente: glicose aminoácidos iões hidrogénio água

29. FISIOLOGIA RENAL ANSA DE HENLE SEGMENTO DELGADO muito permeável à água moderadamente permeável à ureia, sódio e outros iões SEGMENTO ESPESSO reabsorção de iões cloreto e sódio impermeável à água e ureia líquido muito diluído à excepção da ureia

30. FISIOLOGIA RENAL TUBO DISTAL SEGMENTO DILUIDOR igual ao segmento espesso da ansa de Henle absorve avidamente iões SEGMENTO DISTAL FINAL impermeável à ureia troca de iões sódio por iões potássio (controlado pela aldosterona) secreção de iões hidrogénio permeabilidade à água depende da presença de ADH

31. FISIOLOGIA RENAL TUBO COLECTOR características semelhantes ao tubo distal final aumento de ADH leva ao aumento da reabsorção da água (menor volume e maior concentração da urina) secreção de iões hidrogénio contra concentração elevada (equilíbrio ácido-básico dos líquidos corporais)

32. FISIOLOGIA RENAL DO FILTRADO À URINA reabsorção de substâncias importantes para o organismo: glicose, vitaminas... Má reabsorção e secreção de produtos metabólicos secreção de potássio e hidrogénio reabsorção de sódio, cloreto e bicarbonato

33. FISIOLOGIA RENAL REABSORÇÃO DA ÁGUA tubo proximal - 65% ansa de Henle - 15% tubo distal - 10% tubo colector- 9.3% apenas 0.7% faz parte da urina

34. FISIOLOGIA RENAL MECANISMOS REGULADORES Função da aldosterona: restabelecimento do volume sanguíneo Aspectos importantes Aparelho justaglomerular Aumento da reabsorção de sódio e água Resultado Urina concentrada (excepto em sódio)

35. FISIOLOGIA RENAL MECANISMOS REGULADORES Função da ADH concentração da urina Aspectos importantes Osmolaridade elevada do interstício medular Aumento da permeabilidade à agua principalmente do tubo colector Resultado Urina concentrada

36. FISIOLOGIA RENAL EQUILÍBRIO ÁCIDO-BÁSICO Sistema tampão - sistema ácido carbónico-bicarbonato de sódio HCl + NaHCO3 = NaCl + H2CO3 H2CO3 = H2O + CO2 Um mol de bicarbonato de sódio é perdido por cada mol de ácido que reage com o sistema tampão

37. FISIOLOGIA RENAL EQUILÍBRIO ÁCIDO-BÁSICO As células renais produzem bicarbonato e iões hidrogénio pelo reverso da reacção do sistema tampão CO2 + H2O = H2CO3 = H + HCO3 O hidrogénio é secretado por troca com sódio voltando este e o bicarbonato ao sangue restabelecendo a capacidade tamponante

38. FISIOLOGIA RENAL Composição da urina: aprox. 1500 cc/dia com 60 g de solutos resíduos orgânicos (35 g): uréia (30 g) creatinina (1 a 2 g) amónia (1 a 2 g) ácido úrico (1 g) outros (1 g)

39. FISIOLOGIA RENAL Composição da urina (cont.): sais inorgânicos: cloreto* sódio* potássio magnésio fósforo sulfato * (o cloreto de sódio é o principal sal na urina)

  • Login